quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Flores únicas...

Tenho um carinho muito especial por esta fotografia. Ela foi feita pelo meu filho há alguns anos. Estávamos em Minas Gerais na casa de minha Tia Dórvina, que é a alma de uma de minhas crônicas. A câmera digital era novidade para ele, e tudo lhe despertava a atenção.
Quando estava selecionando as fotos de nossa viagem, deparei-me com esta delicadeza. Questionado sobre o quê o levou a fazer esta imagem, me respondeu do alto de seus sete anos que foi por causa da única flor.
Está chegando a primavera e já foi cantado em prosa valeparaibana que é minha estação preferida. É mesmo!
Aproveitemos cada amanhecer, cada raio de sol, cada gota de chuva, cada seleto aroma de flor, cada cantar de ave livre, cada brisa mansa. Nos preparemos para o amor.
Sejamos portadores de boas notícias, mensageiros de esperança, cheguemos sempre acompanhados de um sorriso, mesmo quando parecer impossível de fazê-lo.
É tempo de nascer, nascer e nascer de novo. Nasça quantas vezes for preciso. Seja precioso para alguém. Seja o ar de alguém. Demonstre afeto e respeito, exercite a consideração. Desafie a falta de perdão. Entenda o diferente, curta o espanto e conte de você com verdade. 
Abra os olhos para todas as flores únicas que encontrar em seu caminho, seja feliz.
Paz e bem!

Final de inverno de 2010.
Sônia Gabriel

Um comentário:

SONYA MELLO disse...

Oi, Sônia, seu filho é sensível como você! Tal mãe, tal filho. Diga-lhe que tenho prazer em dividir "meu planeta" com ele também! Bj